Filme do ano do futebol internacional – Outubro a Dezembro

Chegados ao final de 2014, o Grande Círculo faz uma revisão da matéria dada durante o ano, futebolisticamente falando. Depois de revermos o que de mais importante se passou em Portugal, este é o último de quatro artigos direcionados para o futebol internacional.

Os últimos três meses do ano trouxeram vários recordes para Messi e Ronaldo. O português recebeu ainda a Bota de Ouro, referente à temporada passada, e sagrou-se campeão mundial de clubes, num Real Madrid na melhor forma de sempre. Os dois jogadores, juntamente com Neuer, estão envolvidos na batalha pela Bola de Ouro, que muita discussão tem gerado.

Fora da disputa está Mourinho, que, indiferente, está a ter uma temporada bastante feliz com o seu renovado Chelsea. Neste período, nem tudo foram rosas: Sérvia e Albânia mostraram o seu lado mau, o futebol africano teve mais um episódio de desorganização e Pelé assustou os adeptos do futebol.

Outubro:

Wenger-Mourinho5 outubro – Em cinco épocas de confrontos, o Arsenal de Wenger nunca venceu o Chelsea de Mourinho. Neste domingo soalheiro em Londres, o trauma do francês repetiu-se e os ‘blues’ venceram por 2-0, cimentando a liderança na Premier League. No entanto, o grande destaque deste jogo foi o desentendimento entre os treinadores, com empurrões mútuos. Tudo se resolveu à inglesa, com uma conversa com o árbitro.

9 outubro – A crise da Espanha começou no Mundial, mas não acabou no Brasil. Há 36 jogos que a Espanha não perdia em apuramentos, mas a invencibilidade caiu na Eslováquia (2-1), numa noite de desinspiração da defesa espanhola e, sobretudo, de Casillas.

20 outubro – Michel Platini afirma que “a Bola de Ouro devia ir para um alemão, por terem conquistado o Mundial”, o que mereceu uma reação forte do Real Madrid e, na final do Mundial de Clubes, fez com que Ronaldo ignorasse (ou não, pois já o tinha cumprimentado antes) o presidente da UEFA.

21 outubro – Foi uma noite louca na Champions, com 40 golos marcados em oito jogos. Destaque para o BATE Borisov 0-7 Shakhtar, Chelsea 6-0 Maribor e, sobretudo, para o desequilíbrio inesperado do Roma 1-7 Bayern, numa espécie de reedição do que outra equipa da Alemanha tinha feito no Brasil.

24 outubro – No dia 14 de outubro, o mesmo em que Portugal foi vencer à Dinamarca, Sérvia e Albânia defrontaram-se em Belgrado, mas só durante 40 minutos. Um drone sobrevoou o estádio do Partizan, envergando uma bandeira da Grande Albânia, que engloba o Kosovo. Gerou-se a confusão entre jogadores e entre os atletas albaneses e os adeptos sérvios, que invadiram o relvado. Dez dias depois da interrupção da partida, a UEFA decidiu dar a vitória à Sérvia…mas sem somar pontos. Apesar da situação vergonhosa, foi uma boa notícia para Portugal.

25 outubro – O primeiro clássico espanhol da época coincidiu com a estreia de Luís Suárez pelo Barcelona, cumpridos os quatro meses de castigo impostos pela FIFA. O uruguaio teve participação no golo catalão, logo aos 3 minutos, da autoria de Neymar. No entanto, os ‘merengues’ não se abateram e partiram para uma excelente exibição. Ronaldo, de penálti, Pepe e Benzema fizeram o 3-1 final.

 

Novembro:

bota de ouro ronaldo5 novembro – Ronaldo recebe a sua terceira Bota de Ouro, simbolizando o facto de ter sido o melhor marcador na Europa em 2013/14, empatado com Luís Suárez. CR7 tornou-se no primeiro português a fazer um ‘hattrick’ de Botas de Ouro e igualou as de Lionel Messi. Com o avanço que já leva, não surpreenderia que Ronaldo recebesse a quarta no próximo ano.

12 novembro – Num ano em que partiram Eusébio e Di Stéfano, a notícia de que Pelé tinha sido hospitalizado de urgência preocupou os amantes do futebol. O ‘Rei’ ainda voltaria a estar internado outra vez, até ao fim do mês, mas recuperou.

14 novembro – Depois da desistência de Marrocos, por medo da propagação do vírus do Ébola, a Confederação Africana de Futebol (CAF) atribuiu a organização da CAN 2015, que se realiza já em janeiro, à Guiné Equatorial, país que até tinha sido castigado e eliminado da fase de qualificação para a prova.

messi_25222 novembro – No mesmo dia, os ‘homens dos recordes’ quebraram mais um, cada qual com a sua importância. Ao marcar o segundo golo ao Sevilha, Messi tornou-se o melhor marcador de sempre de La Liga, com 252 golos, batendo os 251 de Telmo Zarra. No mesmo jogo, Messi ainda marcou mais uma vez. Já Ronaldo, com o bis em Eibar, chegou aos 400 golos na carreira.

25 novembro – Foi a semana dos recordes para ‘La Pulga’. Lionel Messi tornou-se no melhor marcador de sempre da Champions quando, aos 38 minutos do confronto entre APOEL e Barcelona, fez o seu 72.º golo na competição e bateu o espanhol Raúl, que tinha feito 71. No entanto, Messi ainda apontou mais dois tentos nesse encontro no Chipre.

 

Dezembro:

bola de ouro1 dezembro – A FIFA revelou os três candidatos finais à Bola de Ouro. Os nomes de Messi e Ronaldo não são novidade, mas o terceiro concorrente, Manuel Neuer, causa alguma surpresa, sobretudo por se tratar de um guarda-redes. Recorde-se que, até hoje, Lev Yashin, em 1963, foi o único guardião a vencer o troféu, na altura atribuído pela France Football. No próximo dia 12 de janeiro saberemos para quem vai o prémio relativo a 2014.

6 dezembro – Muitos discutiam, semana após semana, se este Chelsea seria capaz de repetir o que fez o Arsenal em 2003/04: ser campeão sem derrotas. Wenger terá sorrido quando, ao 22.º jogo oficial na temporada, a formação de Mourinho perdeu (2-1) pela primeira vez, em Newcastle. Aliás, o ‘Special One’ nunca venceu para o campeonato naquela cidade do norte de Inglaterra.

river-sudamericana10 dezembro – Fim da fase de grupos da Champions, com a saída do Liverpool a ser a maior surpresa. Além do FC Porto, Portugal estará representado, nos oitavos de final, por três treinadores: Mourinho, Leonardo Jardim e Paulo Sousa. No mesmo dia, noutro continente, o River Plate venceu a Copa Sul Americana, derrotando (2-0) o Atlético Nacional, da Colômbia. Foi o primeiro troféu internacional dos ‘Millonarios’ desde 1997.

12 dezembro – Em trânsito para Marrocos, onde ia disputar o Mundial de Clubes, o Real Madrid encerrou o ano em La Liga com mais uma vitória (1-4) em Almería. O destaque vai para os números estratosféricos de Ronaldo: com o bis neste jogo, chegou aos 25 golos em 14 jogos no campeonato. Em todo o ano de 2014, fez 61 golos em 60 jogos.

13 dezembro – Mourinho voltou a bater um recorde, tornando-se no treinador a chegar mais rapidamente aos 400 pontos na Premier League – precisou de 175 jogos, deixando para trás Sir Alex Ferguson (191 jogos) e os seus estimados amigos Wenger (208 partidas) e Rafa Benítez (209 encontros);

20 dezembro – O Real Madrid tornou-se campeão do mundo de clubes ao vencer, sem dificuldades, o San Lorenzo por 2-0. Sérgio Ramos marcou, voltando a revelar apetência para os golos decisivos, e Gareth Bale completou o marcador. O facto mais estranho foi Ronaldo ter ficado em branco na competição. Com este triunfo, a equipa de Ancelotti vai em 22 vitórias consecutivas e está a apenas duas do recorde mundial, pertencente aos brasileiros do Coritiba.

22 dezembro – Vencendo no difícil terreno do Stoke, por 0-2, o Chelsea de Mourinho confirmou a liderança no período do Natal. Sempre que tal aconteceu, o técnico português foi campeão.

Artigo da autoria de João Lobo Monteiro | joaolobomonteiro@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *