No futebol, todos os pormenores contam: o passe que antecedeu o passe que antecedeu o passe que antecedeu a assistência

Quase não surge no resumo do jogo entre Manchester City e Swansea o momento mais importante da jogada do 2º golo da equipa de Guardiola. O desequilíbrio principal da jogada foi criado bem antes do cruzamento perfeito de David Silva para a entrada vitoriosa de Gabriel Jesus. Quando a posse estava em Yaya Touré , o adversário tinha os 11 jogadores atrás da linha da bola. Se o médio marfinense tem optado por colocar o esférico directamente em Zabaleta, o bloco do Swansea manter-se-ia compacto e seria um dos avançados a sair na pressão, mantendo a linha de 4 no meio-campo.

Ao utilizar o apoio frontal dado por Aguero numa zona central do terreno, atraiu o ala-esquerdo, colocou-o fora da jogada e, com o argentino a dar de primeiro para Zabaleta, obrigou os restantes médios a desposicionarem-se. David Silva teve espaço e tempo para enfrentar o lateral em situação de 1×1 e, na grande área, com o central do lado esquerdo e o  médio-defensivo do Swansea a serem ambos atraídos pela movimento de penetração de Aguero, criou-se um 2×2.

É inegável que após o passe de Yaya Touré vários méritos (do Man City) e deméritos (do Swansea) se somaram, e que sem eles, o golo não teria acontecido. Mas nenhuma das acções seguintes teriam sido possíveis se este não tivesse optado por por fazer uso do apoio frontal através de um passe vertical. Porque foi nesse momento, aparentemente simples, que o desequilíbrio verdadeiramente nasceu e que uma equipa com 11 atrás da linha da bola ficou com o seu bloco desmontado.

No futebol, todos os pormenores contam. Para se chegar com boas condições à finalização, o que não aparece no resumo é essencial. Neste caso, foi o passe que antecedeu o passe que antecedeu o passe que antecedeu a assistência que fez a diferença. Pena que poucos  percebam o devido valor da influência de Touré e Aguero na jogada e muitos atribuam o mérito quase exclusivamente a David Silva e Gabriel Jesus.

Artigo escrito por Daniel Lima | Daniellima207@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *